Algo mais sobre as eleições

E assim, lá se vai mais uma cena da farsa eleitoral. A Lei de Ficha foi aprovada no Congresso, na fluência de todas as negociações imorais que são próprias daquela casa, até fosse aprovada e sancionada já com menos de um ano das eleições. Agora, há o entendimento que ela não se aplica para as eleições de 2010. Abrir-se-á um novo período, até as próximas eleições, de mais barganhas e mensalões em que as leis eleitorais podem ser novamente mudadas e não aplicadas. Isso só revela que o problema das eleições não é a elegibilidade dos candidatos – isso foge ao problema principal. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em *Artigos

Caso Ficha Limpa: análise do julgamento do STF

“Um tribunal que atenda a pretensões legítimas da população ao arrepio da Constituição é um tribunal no qual nem o povo pode confiar” – essa é a visão do atual presidente do Supremo Tribunal Federal, Cezar Peluso…
Por Júlio Moreira Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em *Artigos

A Rebelião Estudantil de Kent State, 1970

Mike Ely:  “Quarenta anos se passaram. Agora, aos olhos do mundo, é história. Mas para mim, e muitos outros, é cru e vivo. E sempre será.

Em 1º de maio de 1970, eu estava em New Haven, Connecticut. Bobby Seale, o presidente do Partido dos Panteras Negras, estava enfrentando um julgamento por assassinato em New Haven. Eles tinham primeiro amarrado e amordaçado ele no tribunal Chicago 8, e em seguida, enviado para o Connecticut para prendê-lo para sempre. Estávamos decididos a libertá-lo.

Vieram estudantes de toda a Costa Leste dos EUA para virar a cidade de cabeça para baixo. No meu campus, trabalhamos dia e noite para explicar o ataque ao Partido dos Panteras Negras – e mobilizar e encher os ônibus para ir a New Haven.”

Artigo completo (em inglês), imagens e vídeo: http://links.org.au/node/1668

Clique aqui para ver a página traduzida pelo Google

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Para entender: Operação Caçada Verde

Reproduzimos documento do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos (CEBRASPO) que relata detalhadamente o contexto e as implicações da Operação “Caçada Verde” movida pelo Estado indiano com o duplo objetivo de remover os contingentes de povos adivasis de suas florestas nativas, entregando-as ao deleite das grandes  mineradoras transnacionais, e atacar o Exército Guerrilheiro Popular de Libertação (EGPL). LEIA

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Defensores de direitos humanos no México

A organização Observatório dos Direitos dos Advogados (LRWC), do Canadá, e a Comissão de Direitos Humanos da ordem dos advogados da Inglaterra e País de Gales estão divulgando o Relatório sobre a Proteção dos Defensores de Direitos Humanos e o Estado de Direito nos Estados de Guerrero e Oaxaca no México, lançado oficialmente em Londres, no último 15 de julho. O relatório destaca a situação deteriorante dos defensores de direitos humanos no México e é resultado de uma delegação de advogados em direitos humanos que visitaram aquele país em novembro e dezembro de 2009. LEIA

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O atoleiro fatal do imperialismo no Oriente Médio

A cada dia surgem novos fatos que demonstram o fracasso da ocupação dos EUA no Afeganistão e Iraque. Obama dá continuidade à doutrina Bush, porém mais sofisticada pelo que ele próprio chama de “Smart Power”, poder inteligente. Na prática, a única coisa que é nova na política externa do governo Obama é um estágio ainda maior de disputas entre as potências imperialistas, obrigando os EUA a atuar cada vez mais isoladamente, repetindo os “erros” de Bush. Por Júlio Moreira  LEIA

Deixe um comentário

Arquivado em *Artigos

A falência da assistência oficial ao desenvolvimento

Neste artigo, o diplomata Paulo Roberto Almeida analisa as contradições da cooperação internacional para fins humanitários:  “a interação entre cooperação e desenvolvimento não parece ter produzido os resultados esperados pelos seus promotores multilateralistas de 60 anos atrás. A questão, portanto, que deve ser colocada de forma clara é se esse tipo de ação cooperativa, nas formas que vêm sendo prestadas tradicionalmente, pode, de fato, produzir o que propõe, ou seja, desenvolvimento”. LEIA

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized